Pedro Alex insere frescor brasileiro na black music em seu disco de estreia, “Vibrações”

 



Pedro Alex é fã de música preta. Tudo o que envolve a “black music” e suas vertentes faz a cabeça deste jovem de 22 anos, nascido e criado em Brasília. Em 09 de julho, seu disco de estreia, Vibrações, chega ao mundo em parceria com a Sony Music.


 


Ninja do estúdio que é, Pedro Alex estuda os estilos musicais criados em décadas passadas (como MPB, R&B, soul, funk, reggae e afrobeat) e os renova com arranjos modernos e a retórica inerente à sua geração. Ele bota a mão na massa mesmo: além de cantor e compositor, Pedro é multi- instrumentista e toca baixo, piano, bateria, guitarra e violão e produz (ou co- produz) suas músicas.


 


A faixa título, “Vibrações”, resume os votos do artista neste momento: “Desejos de paz pro mundo todo / Sei que vão chegar / Vibrações que trazem bem pra alma / Sei que vão chegar”. A positividade orienta a música, que conta com feat. do rapper PRS, o Peres.


 


“Vem Ficar” é um afrobeat moderno, com timbres eletrônicos, que Pedro produziu junto com os parceiros Kevin Ndjana e Iuri Rio Branco (conhecido por produzir nomes como Flora Matos e Jean Tassy). É o refresco pop que o estilo de Fela Kuti merece, tendo como referências os também nigerianos da nova geração Burna Boy e WizKid. Assista ao clipe de “Vem Ficar”, que evoca a liberdade em meio ao cerrado brasileiro.


 


”Velas Acesas” traz uma atmosfera espacial, numa chamada à um paralelo utópico. Este clipe chegou em formato curta-metragem junto com a faixa "Neoul" - neologismo de "neo soul".


 


“Calma” (feat. Bell Lins) avisa que “a pressa não leva a nada” e conta com trechos em inglês entoados pela doce voz da cantora. “Fala de uma Vez” dá espaço à melodia do reggae numa timbragem muito interessante.


 


“Preta” é um R&B com arranjos percussivos que conta com a coprodução de Alexandre Carlo, vocalista do Natiruts e pai de Pedro Alex. Não à toa, o jovem músico de voz macia nasceu e cresceu cercado de música. Foi do estúdio Zeroneutro, montado no quintal de sua casa em Brasília, que nasceu o disco Vibrações.


 


Todas as faixas terão conteúdos audiovisuais - os populares visualizers - produzidos por Letícia de Maceno.


 


Vale lembrar que Pedro Alex também lançou a marca de streetwear  Monkey Star,  idealizada  junto ao amigo e designer Bernardo Vieira. O nome da brand surgiu como uma forma de ressignificar o termo macaco usado pejorativamente contra pessoas pretas, trazendo a nova perspectiva em que o macaco é a estrela, é quem se diferencia e assume o seu lugar de protagonismo e destaque dentro da sua realidade. https://www.monkeystar.co/