Favela Sounds lança lineup de sua quinta edição



Lançado em 2016, e tendo reunido mais de 100 mil pessoas em suas edições presenciais, Favela Sounds – Festival Internacional de Cultura de Periferia chega a sua quinta edição em 2021, em formato online e com conteúdos exibidos através da plataforma favelasounds.com.br. Entre os dias 18 e 22 de agosto, o público poderá conferir mais de 40 atividades gratuitas, entre shows, mini oficinas, debates, entrevistas, talks e sessões de mentoria voltadas ao mercado criativo, com grandes nomes da criatividade brasileira e mundial.
 
Compreendendo a realidade ainda enfrentada pelo Brasil no que se refere à pandemia de Covid-19 e a importância de oferecer atividades gratuitas e online para o público periférico, o festival se remodela e oferece uma imersão pelas favelas do Brasil. Todo o conteúdo será transmitido pela plataforma Favela Sounds, onde a arena presencial do festival ganha o ambiente virtual, através de um grande mapa do país.
 
O diferencial está nos nomes dos estados, que passam a ser identificados por algumas de suas mais importantes comunidades, homenageando 10 favelas das cinco regiões do país e compartilhando com o público um pouco da história e importância das criações artísticas surgidas nesses territórios. Ao acessar um estado brasileiro, o usuário encontra um palco do evento, com programação embedada diariamente entre 18 e 22 de agosto, e à disposição para ver e rever ao longo de um ano.
 
Em 2021, Favela Sounds trará como tema “A vez do amor”, um chamado a debates, reflexões e construções que tratem de afeto, do combate aos crescentes e constantes discursos de ódio e preconceitos, que fale de solidariedade e que estimule o pensamento de novos futuros a partir de uma ética amorosa. O tema faz referência ao samba homônimo do artista brasiliense Vinícius de Oliveira ("Se todo mundo pode, eu posso também / Se todo mundo vive, quero viver também / A Vez do Amor chegou enfim"). Para a ocasião, o festival lança sua “Corrente do Bem”, iniciativa que arrecadará recursos para organizações de favelas brasileiras, com o objetivo de auxiliar no combate à fome (que ameaça 60% dos lares do país) e nas medidas de cuidado contra a Covid-19.
 
Todos os dias da programação serão norteados pelo tema da edição e entrecortados por sub temas essenciais ao festival. No dia 18, estreia, Favela Sounds apresenta debates e trocas sobre combate à desinformação, coletividade e solidariedade. Já na quinta-feira (19), trata especificamente do combate aos discursos de ódio e preconceitos. A sexta (20) ganha as cores do arco-íris, com programação completamente comandada e dedicada à comunidade LGBTQIAP+, em uma referência à campanha "Cores Vivas", realizada pelo festival em 2020.
 
O sábado (21) é dedicado à saúde mental e à importância do autocuidado, retomando o debate iniciado ano passado durante a campanha Favela Cuida. O fechamento é só das mulheres no domingo (22), com programação exclusivamente feminina e temas diversos, comprovando que lugar de mulher é onde ela quiser, e lançando uma nova campanha para o festival: o Favela Delas.
 
As atividades serão apresentadas das 16h às 23h30, com exceção do sábado, que se estende até a madrugada com uma festa online realizada na Twitch. Em 2021, Favela Sounds reúne figuras que já passaram pelo palco do festival a novas caras da música periférica para celebrar os cinco anos de criação do projeto. A representatividade, marca forte do festival, é mantida no line com mais de 50% da programação comandada por mulheres, grande maioria de artistas negros e pelo menos 40% do line voltado a evidenciar narrativas LGBTQIAP+. A diversidade toma conta também dos estilos musicais programados. O funk, o pagodão, o drill, o bahia bass, o pagode, a MPB, o pop, o bregafunk, o trap, o afrohouse e, claro, o rap já têm encontro marcado pela web.
 
Em 2021, os músicos programados pelo Favela Sounds são: Amaro (DF) convidando Markão AborígeneRealleza e Taliz (DF), A Travestis (BA), A Dama do Pagode (BA), Ellen Oléria (DF), Enme (MA), GOG (DF), Jup do Bairro (SP) convidando Mulambo (SP), MC Mari (BA), Murica (DF), Tássia Reis (SP), TrapFunk&Alívio (BA), Tuyo (PR), Shevchenko e Elloco (PE), Vandal (BA) e Vinícius de Oliveira (DF), além de 5 DJs que se revezam na festa Nave de Som Oi Futuro, dia 21 de julho, com cinco horas de discotecagem de hip-hop, funk e afrohouse para o público da Twitch (a serem divulgados em breve). As 15 bandas programadas gravaram em estúdios e outras locações estratégicas em São Paulo, Salvador, Pernambuco, Maranhão e Distrito Federal.
 
Além dos shows, Favela Sounds lança sua programação formativa, de talks e oficinas, no dia 02 de agosto. Na próxima semana, o evento lança o edital de seleção para as sessões de mentoria voltadas à aceleração de negócios criativos das periferias do DF, visando a profissionalização e o incentivo ao espírito empreendedor, e também a programação completa do Canal de Produção, série de debates que reúne profissionais do setor de festivais presenciais debatendo a (mais próxima do que nunca) retomada segura do setor de eventos.
 
Favela Sounds tem direção geral de Amanda Bittar e direção artística de Guilherme Tavares, é realizado pela Um Nome Produção e Comunicação, com patrocínio da Oi via Lei de Incentivo à Cultura do Distrito Federal, recursos do Fundo de Apoio à Cultura do DF e apoio do Oi Futuro. O projeto também conta com incentivo do Prêmio Funarte Festivais de Música 2020.