Muntchako mistura Fela Kuti com Luiz Gonzaga

 


Ao olhar o mapa mundial na época da pangeia, é possível visualizar a conexão entre o Nordeste do Brasil e a Nigéria, na África. Estes territórios se encaixam perfeitamente. Não à toa, é nítida a pulsação de cores, sabores, sons e sangue. O Muntchako, em mais uma de suas pesquisas pelos sons e estéticas terceiro-mundistas, misturou duas manifestações musicais autênticas e significativas para a construção da música universal: o baião e o afrobeat. Essa colisão respeitosa e irreverente (como já é de praxe na obra do trio) dá corpo ao projeto Fela dum Gonzaga - contemplado pelo FAC - Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.
 

Agora, os três ninjas da arte dançante que formam o Muntchako - Samuel Mota (guitarra, synths, programações e produção musical), Rodrigo Barata (bateria e beats) e Macaxeira Acioli (samples, beats e percussão) – são agraciados com as presenças do sax barítono de Esdras Nogueira e a sanfona de Juninho Ferreira. Eles mexeram nos baús de Fela Kuti e Gonzagão, recortaram, colaram e criaram em cima. "Waka Morena" é o primeiro single.

 

ESCUTE AQUI

 

Na inusitada track, está "Waka Waka" (umas das primeiras gravações de Fela Kuti, raridade inestimável da música Africana) mesclada com "Vem Morena" (eternizada pela sanfona e gogó de Gonzagão). Ali, o Muntchako mistura os orgânicos com os sintetizados e cria uma linguagem fresca e muito dançante. 

 

" 'Waka Morena' é uma pororoca sonora do encontro e mescla de águas continentais, que embora distantes geograficamente, têm muitos afluentes em comum. África + América do Sul, Nigéria + Brasil!", afirma Macaxeira. 

 

"O sax barítono de Esdras Nogueira representando Fela e a Sanfona de Júnior Ferreira representando Gonzagão, somadas ao meu banjo bizantino, a batera invocada de Barata, e as "mãozada de responsa" do Maca na percussa, são acrescidas de samples, beats e bass music da pesada", completa Samuca, que também assina o grosso da produção musical. 

 

Fela dum Gonzaga é uma das melhores coisas que a música brasileira instrumental e dançante criou. Se ligue!

arte da capa: Tâmara Habka (@tamarahabka.art)

 

ESCUTE NO YOUTUBE
 

BAIXE FOTOS, ÁUDIO E CAPA

 

Ficha Técnica:

Gravado no Zarabatana Records em Brasília | 2022

Produzido por Samuel Mota + Muntchako

Samuel Mota: Synths, Teclado, Banjo e Programações;

Macaxeira Acioli: Percussão, Beats e Samples;

Rodrigo Barata: Bateria;

Esdras Nogueira: Sax Barítono; 

Junior Ferreira: Sanfona; 

Mix e Master: Samuel Mota | Zarabatana Records

Arte: Tâmara Habka

Comunicação Digital: Tropi + Agência Naus

Produção Executiva: Macaxeira Acioli | Yucca Frita Aceleradora Cultural

 

Muntchako nas redes sociais:

Facebook | Instagram | YouTube | Twitter